30.10.11

Escolha do tema

O tema da minha dissertação remonta ao inicio da Licenciatura em Novas Tecnologias da Comunicação, mais especificamente ao 1º semestre do 1º ano. A realização de um trabalho multidisciplinar de final de semestre entre as disciplinas de Laboratório Multimédia 1 e Teorias da Comunicação sobre a Teoria da Cultivação deixou uma marca indelével no meu consciente. Embora durante a frequência do 1º ciclo de estudos não pretendesse avançar para o nível atual, a ideia atrás referida, foi amadurecendo com o passar dos semestres. Assim, durante o 3º ano decidi avançar e preparar o terreno para que a ideia inicial crescesse e se tornasse realidade. Memo sem ter terminado a Licenciatura, falei com a docente responsável pela disciplina de Teorias da Comunicação, prof. Conceição Lopes, para que pudesse dar inicio a esta ideai de projecto. Deste modo junto o útil ao agradável e acabo por ter “dois em um”, pois faço a dissertação que me vai permitir concluir este 2º ciclo de estudos, mas com a vantagem de fazer um trabalho para o qual tenho uma predisposição inicial grande!

 

Área Temática

Media e violência

 

Possível título neste momento

“Televisão e violência” Qual o impacto nas crianças?
 
 

Gonna do's?

Através deste projecto, pretendo investigar por um lado e compreender por outro como a televisão interfere no comportamento das crianças em idade pré-adolescente. Assim, pretendo alertar de forma clara alertar pais e encarregados de educação para o facto de as crianças passarem cada vez mais tempo em frente à televisão sem a supervisão de um adulto, para a mudança de paradigma dos equipamentos de recepção da televisão, assim como um cada vez maior número de meios de difusão que permitem ver essas imagens sem controlo. Partindo da amostra de alguns jovens (valor não definido ainda, mas até 20) espectadores assíduos de um dos programas/série mais visto na televisão portuguesa – Morangos com açúcar – tornar mais visível se algumas das cenas transmitidas afetam o comportamento e se condicionam ou não o seu desenvolvimento  e percepção da realidade.

Para além disso e na vertente de entidade difusora, alertar os responsáveis para uma maior atenção na divulgação de imagens possivelmente tendenciosas em determinado tipo de programação juvenil.

 

Not gonna do's?

O comportamento humano é demasiado complexo e com uma abrangência muito ampla. Deste modo não irei abordar esta temática do ponto de vista genérico, mas centrar-me e focalizar o meu objectivo na interferência das imagens visionadas no comportamento e condicionamento da criança entre os 12/14 anos.

 

Sugestões relevantes

 

 
 
 

http://www.marktest.com/wap/a/n/id~1859.aspx

 

O que já se fez de relevante na minha área de investigação

Vieira, Marta Cristina Dias - A criança e os media: ameaça ou oportunidade?

http://hdl.handle.net/10773/3544

 

Pereira, Sara - Crianças e televisão: uma relação de influências

http://hdl.handle.net/1822/4928

 

Pereira, Sara - Investigação sobre crianças e televisão: a vertente da recepção e a vertente da programação

http://hdl.handle.net/1822/4252

 

UNESCO Clearinghouse on Children and Violence - Children and Media Violence International

http://unesdoc.unesco.org/images/0013/001308/130873por.pdf


PROJETO DE DISSERTAÇÃO (Orientadora: Prof. Doutora Conceição Lopes)
mais sobre mim
Outubro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

31


arquivos
2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
RSS